Sondagens e Estudos de Opinião

Início » Relatórios

Relatórios

Em Portugal a realização e divulgação de resultados de sondagens está regulada pela Lei das Sondagens e Estudos de Opinião (Lei nº 10/2000, de 21 de Junho) e pela Portaria n.º 118/2001, de 23 de Fevereiro, alterada pela Portaria n.º 731/2001, de 17 de Julho (credenciação das empresas de sondagens), documentos que podem ser consultadas no sitio da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), entidade a quem compete credenciar as empresas que querem realizar sondagens e estudos de opinião e zelar pelo cumprimento da legislação.

As regras definidas na legislação portuguesa estão em consonância com os códigos de práticas e ética profissional da American Assoctiation for Public Opinion Research (AAPOR) e da European Society for Opinion and Marketing Research (ESOMAR).

De acordo com o  Código de Práticas e Ética Profissional da American Assoctiation for Public Opinion Research (AAPOR, 2010) o relatório de um inquérito ou sondagem deve apresentar os seguintes elementos:

A. Itens de inclusão obrigatória em qualquer relatório (ou, não constando do relatório, de disponibilização obrigatória – num site, por exemplo, –  imediatamente após a divulgação pública do relatório).

1. Quem patrocinou o estudo (ou sondagem), quem o realizou e quem o financiou (especificando todas as fontes de financiamento conhecidas).

2. A formulação exacta das perguntas, a ordem e a forma de apresentação no questionário (bem como das possibilidades de resposta dadas aos respondentes).

3. A definição da população em estudo (com a sua localização geográfica) e uma descrição da grelha de amostragem utilizada para identificar esta população. Se a grelha de amostragem foi fornecida por terceiros, o fornecedor deve ser identificado. Se não foi utilizada nenhuma grelha de amostragem ou lista esse facto deve ser indicado.

4. A descrição da amostra, dando informação clara do método pelo qual os entrevistados foram seleccionados (ou auto-seleccionados) e recrutados, juntamente com quaisquer quotas ou critérios de selecção adicionais de amostra aplicados durante ou após a recolha dos dados. A descrição da grelha de amostragem e da amostra deve incluir informação suficiente para determinar se os entrevistados foram seleccionados usando métodos probabilísticos ou não-probabilísticos.

5. O tamanho da amostra e informação sobre a precisão dos resultados, incluindo estimativas de erro de amostragem para as amostras probabilísticas e uma descrição das variáveis ​​usadas em qualquer procedimento de ponderação ou de estimativa. A discussão da precisão dos resultados deve indicar se as margens de erro amostral ou as análises estatísticas foram ajustadas para lidar com eventuais efeitos de agrupamento e ponderação.

6. Quais os resultados que são baseados em sub grupos da amostra e o tamanho dessas sub-amostras.

7. Procedimentos usados na recolha de dados e as datas em que a informação foi recolhida.

B. Informação que deverá ser disponibilizada até 30 dias após qualquer pedido.

1. Contactos e entrevistas prévias ao estudo e quaisquer questões prévias ou instruções que possam ter influenciado os resultados ou as respostas relatadas.

2. Quaisquer estímulos relevantes utilizados, tais como exposições visuais ou sensoriais e cartões .

3. Uma descrição do nível de cobertura da grelha de amostragem da população alvo.

4. Os métodos utilizados para recrutar o painel de sujeitos, se a amostra foi retirada de um painel de sujeitos pré-recrutados ou grupo de sujeitos já entrevistados.

5. Detalhes sobre o desenho da amostra, incluindo critérios de elegibilidade para a participação, procedimentos de triagem, a natureza de qualquer amostragem adicional e tipos de compensação/incentivos oferecidos (se houver).

6. Dados relativos à eliminação de registos específicos da amostra de modo a que se possam calcular as taxas de resposta para as amostras probabilísticas e as taxas de participação para as amostras não probabilísticas.

7. Informação relativa à utilização de ponderação de parâmetros e método pelo qual os pesos são aplicados.

8. Procedimentos realizados para verificar os dados. Quando aplicável, os métodos de supervisão, treino e monitorização dos entrevistadores também devem ser divulgados.

C. Quando é apresentada informação sobre as taxas de resposta, estas devem ser calculadas de acordo com as definições da AAPOR .

D. Se os resultados apresentados são baseados em mais do que uma amostra ou em sub-amostras, os itens anteriores devem ser divulgados para cada uma delas.

E. Se o estudo se tornar objecto de uma investigação por alegada violação deste Código, realizada com a aprovação do Conselho Executivo da AAPOR, deve se fornecida toda a informações adicional com o nível de detalhe necessário para se conduzir uma avaliação profissional do estudo.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Blog Stats

  • 384,462 hits
%d bloggers like this: